click to enable zoom
Searching...
We didn't find any results
open map
View Roadmap Satellite Hybrid Terrain My Location Fullscreen Prev Next
Pesquisa avançada
Pesquisa avançada
we found 0 results
Your search results

Mediador imobiliário: com ou sem licença?

Posted by Azores Properties on Abril 17, 2018
| 0

Existem muitos sítios de internet que oiferecem propriedades nos Açores e frequentemente os compradores recolhem toda a informação que podem para encontrar a sua casa de sonho. Recebemos muitas vezes emails a pedir informações sobre propriedades que afinal nem estão à venda.
Alguns destes sítios e as pessoas que os operam trabalham de forma completamente ilegal ou procuram criar uma zona cinzenta. Para que se possa operar um negócio real de mediação imopbiliária em Portugal, é necessário ter uma empresa (no nosso caso, a OceanDragon Medição Imobiliária Uni. Lda) e um escritório (Rua de São João, 52, Cidade da Horta). É necessário ter um seguro de responsabilidade civil, que é caro, pagar impostos e contribuições para a segurança social, ter um livro de reclamações para compradores e vendedores, que em Portugal é usado para apresentar queixas que serão analisadas pelas autoridades oficiais.
Depois de ter tudo isto é necessário candidatar-se a uma licença para a actividade de mediação imobiliária e não ter antecedentes criminais. As autoridades licenciadoras fiscalizam-nos e informam-nos das mais recentes alterações à legislação.
Um mediador licenciado só pode anunciar propriedades para as quais possui um acordo contratual com o vendedor. O mediador representa o vendedor e procura criar um acordo entre comprador e vendedor. Operamos assim sem conflito de interesses e informamo-lo por parte do vendedor.
Os agentes não licenciados não têm restrições em relação a conflitos de interesses. Como resultados temos visto compradores a meterem-se em apuros ao assinar procurações para adquirir propriedades. Aconselhamos a que não o faça! Em demasiados destes casos os compradores acabaram por perder o seu dinheiro para estes charlatões!
Faça algumas verificações simples:
Exija o cartão de identificação emitido pelo IMPIC (Instituto dos Mercados Públicos do Imobiliário e da Construção), se não o tiverem, aí está o seu primeiro sinal de aviso.
Verifique o seu sítio na internet. É um dos sítios de alojamento gratuito? Utiliza um email gratuito como hotmail ou gmail? Mais um sinal de aviso!
Onde fica o escritório? Existe ou é apenas uma morada residencial? Mais um sinal de aviso!
Não exibem o número da licença de mediador no site? Mais um sinal de aviso!
Se lhe propuserem assinar procurações ou contratos em inglês – quando têm de ser forçosamente em português – afaste-se imediatamente!
Muitas vezes estes sites oferecem propriedades a preços muito atractivos. A maior parte das vezes é apenas para atraírem mais tráfego. Estas casas não estão para venda ou então já foram vendidas há muito. Os operadorres ilegais vão tentar fazerr um contrato consigo, para depois lhe dizerem que, afinal, a propriedade em que estava interessado já foi vendida… Para em seguida lhe oferecerem outra, mais cara, que entretanto o proprietário está a vender bastante mais barato, procurando assim embolsar a diferença, que pode ser de milhares (e em casos recentes dezenas de milhares) de euros por transacção.

Alguns deles vão oferecer-se para construir ou renovar a sua nova casa. Mais uma vez, estas actividades carecem de licenciamento. São precisos seguros, empregar um Engenheiro Civil, etc, para vender estes serviços. Nós podemos ajudá-los com engenheiros e empreiteiros reais. Não utilize charlatões pois os seus preços podem ser mais baixos mas acabam por lhe custar uma fortuna quando as paredes começarem a estalar ou as fundações não cumprem as especificações.

Outro “modelo de negócio” interessante que vimos anunciado é o da pessoa, esteja ou não ligada a uma empresa licenciada, que se dirige ao proprietário do imóvel em que está interessado e negoceia um desconto sobre o qual lhe cobra uma percentagem. Este tipo de “regateio” é completamente ilegal e não lhe poupa um tostão! Você pode fazer ofertas sobre propriedades através de um mediador licenciado que representa o vendedor. Não precisa para nada de um “regateador” neste processo.

Um mediador licenciado não compra em seu nome. Ele vende e pode procurar aquela propriedade que lhe interessava, mas representa oo vendedor neste processo.

Em raras ocasiões efectivamente trabalhamos para os compradores, mas sob um acordo contratual específico, por exemplo fiscalizando construções, organizando a medição de propriedades, obtenção de documentos e registos, gestão de projectos ou outras tarefas concretas necessárias antes ou depois da compra de uma propriedade.

Se você é um vendedor não se esqueça que utilizando um mediador licenciado irá receber uma factura e um recibo oficial, que pode e deve utilizar para deduzir nos impostos devidos. Isto significa que caso haja lugar a pagamento de mais valias irá deduzir 28% do valor que lhe facturámos em impostos.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Compare Listings